DECEPÇÃO AMOROSA: QUEM NUNCA??

banner-paginas-posts


Aquele sentimento não correspondido, o término de uma relação, separação, perda… creio poder afirmar que a partir da adolescência todo ser humano já passou por uma decepção amorosa ou com certeza irá passar. Faz parte da natureza humana criarmos expectativas, desejos que muitas vezes não encontram eco ou reciprocidade no outro, quando se trata de uma relação afetiva. E então quando isso acontece, nos deparamos com a decepção, a tristeza, o inconformismo. E agora, o que fazer?? Por mais doloroso que seja, a forma mais saudável de superar a decepção, a frustração, é mergulhar nesse mundo de sensações e sentimentos indesejáveis que sempre acompanham esse momento. Vivenciar essa perda e todas as suas consequências: tristeza, raiva, sentimento de vazio, desesperança, culpa, tentativas desesperadas de resgatar a felicidade vivida anteriormente ou de obter respostas as perguntas que se repetem em nossos pensamentos como: o que deu errado? E se eu tivesse feito de outra forma? Porque não percebi que não ia dar certo? E para piorar chega o dia dos namorados com todo esse clima de ¨o amor está no ar¨. Infelizmente não existe uma fórmula aplicável a todos, onde seguindo passo a passo dessa receita, poderíamos ter a certeza de acordarmos renovados em nossa vontade de amar novamente. Não há um tempo certo de duração que nos garanta a cura desse mal-estar. É um processo individual e singular para cada indivíduo. Como psicóloga, só posso afirmar que se faz necessário aceitar esse momento, vivenciando e respeitando cada sentimento, sensação, pensamento que fazem parte dele. Mas não basta ficar nesse estado contemplativo. Com o tempo, esses sentimentos deveriam diminuir de intensidade e sendo substituídos por ações como: aceitação dos fatos, entendimento, perdão a nós mesmos e ao outro, elaboração, transformação e superação. As vezes conseguimos passar por esse processo todo sozinhos. As vezes precisamos de um profissional que esteja nos ajudando a percorrer essa trilha, nos acolhendo, orientando e ajudando nesse caminho que precisa ter endereço certo: o resgate da autoestima e a certeza que somos merecedores de amarmos e sermos amados. E como saber quando se faz necessária a ajuda da psicoterapia? A tristeza nos torna opacos, sem energia, sem desejos, inertes diante de uma vida monocromática. Sem conseguir elaborar e superar esse ¨luto¨ da perda do ser amado, uma nova possibilidade de relacionamento afetivo fica comprometido, pois é fato que não temos discernimento para fazer escolhas mais saudáveis quando estamos com baixa autoestima. As vezes nem arriscamos mais por medo de repetir o sofrimento. Saiba que a tristeza é um dos sentimentos que causam mais doenças no mundo. Se essa tristeza permanecer e for se intensificando cada vez mais, com o passar do tempo pode levar a uma depressão, melancolia, ou a doenças físicas como gastrite, problemas cardíacos entre outros. Promove o isolamento social e familiar, prejudicando também o rendimento profissional e até a realização de tarefas cotidianas. Em casos extremos e patológicos, leva o indivíduo a cometer suicídio ou homicídio. A você leitor desse artigo, que talvez esteja pensando agora que exagerei na lista de ¨perigos¨que uma dor emocional pode provocar, tenho certeza que você conhece alguém que acabou cristalizando sua dor no corpo, ou que caiu em depressão por conta de uma decepção amorosa, ou já viu em muitos noticiários homicídios passionais cometidos por pessoas que não aceitaram uma separação. Para finalizar, fica a dica: se você está vivenciando esse sofrimento emocional, respeite-se em sua dor, cuide-se com o mesmo amor que você daria para o outro, só que agora é você seu grande amor. E se perceber que não está conseguindo acalmar seu coração sozinho, tenha humildade em procurar a ajuda de um psicólogo. Rita Pinella CRP: 06/29395 Psicóloga Clinica *O material deste site é informativo, não substitui a terapia ou psicoterapia oferecida por um psicólogo. decepcao-amorosa decepcao-amorosa2 decepcao-amorosa3 decepcao-amorosa4 decepcao-amorosa5 decepcao-amorosa6

Rua do Grito 133, Ipiranga – Próx. ao metro Sacomã

contato@equilybra.com.brequilybrapsicologia@hotmail.com

CRP/PJ: 4997-J

icone-face icone-instagram icone-youtube


 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.