AH,SE OS BRINQUEDOS FALASSEM…

banner-paginas-posts


A brincadeira não é somente uma brincadeira, o tema brincar é encarado com muita seriedade pela criança, pois é uma ferramenta que ela utiliza para mediar o mundo real com o seu mundo interno, possibilitando desenvolver-se cognitivamente e emocionalmente de forma saudável. No momento da brincadeira, a criança tende a fantasiar diversas ocasiões do seu cotidiano trazendo a tona situações em que ela necessita vivenciar a sua maneira, ou seja, questões que ela ainda não desenvolveu recursos necessários para compreender de forma madura que vão além das limitações do mundo real. É de maneira lúdica que a criança consegue transformar uma frustração em algo favorável, quando ela ouve um não ou presencia uma briga entre seus pais, e em sua fantasia, o super herói aparece e salva o dia, ou quando ele vence o vilão. Todos os personagens de uma brincadeira representam personagens da vida real da criança e é através deles que elas conseguem se comunicar e resolver situações do mundo real em seu mundo interno, criando  recursos emocionais para lidar com os conflitos do mundo real. Desta forma, o brincar é também uma maneira que a criança utiliza para se expressar,  para se comunicar com os adultos e demonstrar seus sentimentos, desejos, ansiedades e fantasias, e de investir sua subjetividade através da relação que ela estabelece com o brinquedo, como por exemplo, quando ela ama aquele surrado cachorrinho de pelúcia e não o troca por nada, nem mesmo por um vídeo game de ultima geração, pois o surrado cachorrinho representa todo esse mundo interno que ela idealizou e investiu nesse brinquedo, que, de sua maneira, deu vida. Compreender a importância que a criança dá ao cachorrinho de pelúcia surrado, é compreender os seus sentimentos, desejos, ansiedades, fantasias, enfim, é compreender a sua linguagem. Uma criança que não brinca, não se comunica com o mundo e não consegue se desenvolver  internamente, e fatalmente terá dificuldades emocionais e cognitivas ao longo de seu desenvolvimento. Por isso, é muito importante que os pais, educadores e todos que fazem parte do contexto social da criança, estimulem o brincar, interajam e observem, e busquem auxilio de um psicólogo para que esse processo de desenvolvimento tão importante seja bem sucedido. A psicoterapia tem papel importante, tanto no desenvolvimento da criança, como no trato da ansiedade e expectativas criadas pelos adultos em torno da compreensão das necessidades de suas crianças, pois ela vai trabalhar exatamente na mediação entre eles, traduzindo e auxiliando os adultos a compreender a arte do brincar, e com o auxílio de espaços lúdicos, proporcionando as crianças a tornarem emoções reais através da fantasia investida no brinquedo, enfim, transformando conflitos internos em experiências lúdicas reais. Ah, se os brinquedos falassem… Os brinquedos não podem falar, mas podem ser compreendidos e dar significado a tanta coisa importante… Compartilhe esse artigo e ajude os pais entenderem o quanto é importante brincar com seus filhos.   Samir Mourad  Psicólogo Clínico CRP: 06/88835 *O material deste site é informativo, não substitui a terapia ou psicoterapia oferecida por um psicólogo.

equilybra_psicologia_ah_se_os_brinquedos_falassem_menina_brincando equilybra_psicologia_ah_se_os_brinquedos_falassem_menino_carrinhos


Rua do Grito 133, Ipiranga – Próx. ao metro Sacomã

contato@equilybra.com.brequilybrapsicologia@hotmail.com

CRP/PJ: 4997-J

icone-face icone-instagram icone-youtube

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.